Total de visualizações de página

terça-feira, 29 de setembro de 2009

O Buraco Negro

video

I Timóteo 6:

7 Porque nada trouxemos para este mundo, e manifesto é que nada podemos levar dele.

8 Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes.

9 Mas os que querem ser ricos caem em tentaçäo, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdiçäo e ruína.

10 Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.

11 Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas, e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a paciência, a mansidäo.


Veja:
www.ganancia.com.br

sábado, 19 de setembro de 2009

PT usa o código de ética e pune dois parlamentares seus com raro rigor

O que foi que eles fizeram?

Reinaldo Azevedo

Na noite de ontem, o Diretório Nacional do PT decidiu punir os deputados federais Luiz Bassuma (BA) e Henrique Afonso (AC). Por unanimidade, ambos tiveram seus direitos políticos suspensos por um ano e 90 dias, respectivamente. Não poderão votar nem ser votados nas instâncias partidárias ou discursar em nome do partido. É possível que Bassuma, nessas condições, não consiga nem mesmo se candidatar à reeleição. Uau! Será que este partido está, finalmente, se emendando? Afinal, o que ambos fizeram? Abaixo, segue um diálogo imaginário com um leitor otimista. Ele pergunta (em negrito) e eu respondo.

Será, Reinaldo, que eles foram pegar dinheiro de Marcos Valério no Banco Rural?
— Besteira! Isso é permitido. Não dá punição.

— Então usaram recursos “não contabilizados” de campanha. Acertei?
— Bobagem! Isso é do jogo. Como você sabe, a campanha de Lula foi paga em moeda estrangeira, no exterior, com dinheiro de origem desconhecida.

— Já sei! Então integraram algum grupo de aloprados para fazer um dossiê falso contra adversários! Na mosca?
— Claro que não! Integrar grupo de aloprados é coisa tão importante, que todos aqueles que participaram daquela aventura eram do entorno do próprio presidente Lula. É coisa para gente graduada.

— Ah, então vamos ver: usaram, sei lá, a estrutura de um ministério, da Casa Civil por exemplo, para fazer outro dossiê contra adversários do governo.
— Errado! Quem faz isso acaba sendo considerado candidato natural à Presidência da República. Isso rende promoção no PT, jamais punição.

— Ah, então vai ver eles violaram o sigilo bancário de um caseiro. Coisa feia!
— Tolice. Isso não tem importância. Quem dá bola para caseiro?

Que diabo, então, fizeram esses dois para que toda a cúpula petista, sem exceção, decidisse ser tão severa? Bem, eles resolveram tornar pública a sua posição contrária à descriminação do aborto. Vocês entenderam direito e não precisam ler de novo. Alguns pecadilhos, no PT, como os listados acima, não têm grande importância. Mas defender o direito de um feto à vida, a depender de como seja feito, é incompatível com a ética petista. Eu já desconfiava que fosse assim. De fato, não sei o que ambos fazem no PT sendo o partido tão escancaradamente favorável à descriminação do aborto.

Como a gente nota, no PT, os que cometeram todos aqueles crimes, merecem uma segunda chance. Mas o feto não merece a única chance que tem. É a forma que a esquerda tem de ser humanista, de ser progressista. A direção recomendou ainda que Afonso não seja reconduzido à Comissão de Seguridade Social e da Família na Câmara dos Deputados. Só pode pertencer a uma comissão de família quem é favorável à morte dos fetos, entenderam?

É o PT aplicando o seu Código de Ética. Ele comporta, por exemplo, Ideli Salvatti a defender Sarney com todos os “esses” e “erres”, mas não parlamentares que participam de uma marcha contra o aborto. Vejam que engaçado: a tal manifestação, sabe-se, teve o apoio de uma ONG que conseguiu dinheiro público para a sua realização etc — vocês conhecem aquela rotina típica de petistas e ONGs. Pô, aí já é demais, não é? Dinheiro público bem utilizado é aquele que financia marchas em defesa do aborto.

Um dia essa gente há de encontrar o lugar certo na história. Que seja logo!

Grupos pró-aborto em silêncio depois do assassinato de ativista pró-vida

OWOSSO, Michigan, EUA, 11 de setembro de 2009 (Notícias Pró-Família) — Em contraste com a condenação rápida divulgada por todos os grandes grupos pró-vida dos Estados Unidos nas horas depois do assassinato de George Tiller, médico que fazia abortos de bebês nas últimas semanas de gestação, um silêncio ensurdecedor de praticamente todos os grupos pró-aborto dos EUA está acompanhando as horas dos sussurros dos meios de comunicação nacionais depois do assassinato a tiros de Jim Pouillon, ativista pró-vida de Michigan, na manhã de sexta-feira. As únicas declarações dos grupos pró-aborto até o momento foram dadas pela filial local de Michigan da Federação de Planejamento Familiar, e do site abortista RHrealitycheck.org.

Pouillon, de 63 anos, foi assassinado com vários tiros às 7h20min enquanto estava com um cartaz pró-vida do lado de fora da Escola Secundária Owosso. A polícia acusou Harland James Drake, de 33 anos e residente de Owosso, pelo assassinato de primeiro grau de Pouillon na sexta-feira, bem como pelo assassinato de primeiro grau do dono de uma cascalhadeira local, Mike Fuoss, de 61 anos, assassinado mais cedo no mesmo dia.

Os promotores disseram que Drake lhes disse que ele tinha Pouillon como alvo por causa da atividade pró-vida dele.

Embora a morte de Pouillon tenha virado manchete nos veículos de notícias mais importantes, as principais organizações pró-aborto nacionais, inclusive a Federação Nacional de Planejamento Familiar, a NARAL, a Organização Nacional de Mulheres e a Federação Nacional de Aborto não divulgaram nenhuma resposta ao assassinato até as 4h45min da sexta.

A única exceção é RHrealitycheck.org, site de notícias e comentários pró-aborto, onde a colunista Jodi Jacobson escreveu: “Qualquer que seja o motivo por trás do assassinato do Sr. Pouillon e qualquer que sejam suas experiências pessoais no movimento anti-escolha, o site RH Reality Check deplora o uso da violência como ferramenta nos debates acerca dos direitos e saúde das mulheres, em qualquer forma e contra qualquer pessoa. Estendemos nossos pensamentos e desejos de cura à família e amigos do Sr. Pouillon”.

Na seção de comentários do artigo sobre o assassinato, Amie Newman, redatora geral do site RH Reality Check, comentou: “Independente das perspectivas políticas, ativismo ou histórico policial do Sr. Pouillon, não há desculpa para seu assassinato. Contudo, como o comentarista anterior disse, não há evidência apoiando a conclusão de que seu assassinato — ou o assassinato do outro homem — tenha motivação política. O site RH Reality Check, como observa Jodi, condena o uso da violência e isso é certamente uma tragédia”.

Além disso, Lori Lamerand, a presidente e diretora-executiva da filial da Federação de Planejamento Familiar em Michigan, disse para os meios de comunicação locais que a Federação de Planejamento Familiar “jamais desculparia qualquer tipo de violência contra alguém, independente de suas opiniões”.

“Certamente fazemos tudo o que podemos para garantir a segurança de nossos clientes, e se formos chamados, obviamente cooperaríamos com qualquer investigação com a polícia”, disse Lamerand. “Estou ciente de que ele protestava em nossas clínicas no passado, mas não tive nenhum contato pessoal com ele e não o conheci pessoalmente”.

No entanto, minutos depois da divulgação das notícias de que George Tiller, o médico aborteiro que abortava bebês nas últimas semanas de gestação em Wichita, foi assassinado a tiros num domingo de manhã enquanto estava trabalhando como diácono em sua igreja luterana, dezenas de organizações e líderes pró-vida nacionais de forma imediata e abundante condenaram a violência.

Operação Resgate, que havia liderado protestos pacíficos contra o negócio de aborto de Tiller por vários anos, estava entre os primeiros a denunciar o “vigilantismo e o ato covarde que ocorreu nesta manhã”, acrescentando que eles estavam oferecendo orações pela família de Tiller.

Pouillon era amigo e membro ativo de Operação Resgate.

fonte: http://noticiasprofamilia.blogspot.com/